Caros condôminos!

Caros condôminos, elaboramos este espaço para mantê-los informados de nossas atividades, trazendo aos Senhores (a) a transparência necessária em nossas rotinas diárias. Informamos que o site é exclusivamente para informações e não tem qualquer vinculo com grupos de redes sociais.

domingo, 13 de novembro de 2016

BOLETO DO CONDOMÍNIO VIRÁ, A PARTIR DE JANEIRO, COM O CPF DO PROPRIETÁRIO

Os condôminos estão recebendo em suas caixas de correios ou e-mails questionários para o preenchimentos de dados pessoais. A medida é para se adequar a uma nova norma estipulada pelo Banco Central: a partir de janeiro, todos os boletos de condomínio devem ter o CPF do morador ou CNPJ.
Isto é feito por meio de um cadastro para atualização de dados do condômino ou requerimento das certidões de ônus reais no cartório de registro de imóveis da região.
— Estas informações possibilitam ao síndico ou à administradora ter a informação dos documentos pessoais dos proprietários, viabilizando a cobrança registrada — diz o vice- presidente da Administradora de Imóveis Renascença, Alexandre Parente, que acredita que, com a medida, o valor da tarifa bancária sofrerá um acréscimo. Isto porque, atualmente, 80% dos boletos emitidos pelos condomínios não têm registro bancário, o que é mais barato.
Caso o condômino não colabore e não forneça o CPF nem a escritura de compra do imóvel, onde constam essas informações, terá transtorno na hora de pagar sua taxa.
— O boleto não poderá ser pago no banco, mas sim direto na sede da administradora ou no prédio — afirma Sonia Chalfin, diretora da Precisão Administradora.
No caso do aluguel, a cota de condomínio sempre vai em nome do proprietário do imóvel, afirma o gerente de condomínio da Apsa, Jean Carvalho.
— O inquilino, normalmente, paga os custos do condomínio junto com o recibo de aluguel — explica.
Quem anda tendo bastante trabalho com a determinação são as administradoras, mas a responsabilidade pelo cadastro é do morador. A taxa de retorno de questionários distribuídos em condomínios costuma ser baixa. Em alguns prédios, apenas 20% dos moradores devolvem as questões preenchidas.
Para evitar este problema, a síndica Sônia Malagrici resolveu ligar para cada um dos 83 apartamentos e pegar esta informação.
— Alguns moradores nem questionavam e passavam as informações. Outros já perguntavam o motivo, desconfiavam e ligavam para a imobiliária — revela.
Com o novo sistema, os boletos vencidos podem ser pagos no aplicativo de celular, na agência lotérica ou em qualquer banco. Os juros e a multa são calculados automaticamente. FONTE. Extra Online

Obs: Trata-se de noticia vinculada no jornal Extra online que podemos conferir clicando no link acima. A medida além de identificar o proprietário, ajuda nos segmentos exigidos nas cobranças judiciais, quando o setor jurídico terá mais facilidade na comunicação com o condômino. Acreditamos ser um grande passo.

André - Sindico
Administração

Juntos! Somos melhores.

Você não consegue escapar da responsabilidade de amanhã esquivando-se dela hoje. 
(Abraham Lincoln)

Nenhum comentário:

Postar um comentário